menu

17/02/2020

Toxina, Química, Vírus, Alimento irradiado, Hormônio, Consumo Carne, Maus-tratos

**** NOVO FORMATO COM ÁUDIO ****
*** ESTE DOCUMENTÁRIO É DIVIDIDO EM TRÊS PARTES ***

O alimento é o elemento básico no desenvolvimento de todo ser vivo. No entanto, deixou de ser natural, passando a estar cheio de conservantes, pesticidas, aromas artificiais, corantes e todos os tipos de agentes químicos geneticamente modificados.
Atualmente, os alimentos processados contêm vitaminas artificiais e minerais inorgânicos, com a intenção de convencer os consumidores de que esses produtos são enriquecidos e têm maior valor nutricional. Além disso, também a carne tem atualmente grandes quantidades de antibióticos e hormônios de engorda e crescimento, conservantes, bem como outros aditivos tóxicos que foram pensados para maximizar a produção de fazendas industriais.
Da mesma forma, nosso corpo foi projetado para ter saúde e vitalidade; No entanto, hábitos alimentares e estilos de vida pouco saudáveis levam a inúmeros problemas de saúde, uma vez que as causas mais comuns de doenças estão relacionadas ao acúmulo de toxinas derivadas de uma dieta cheia de produtos químicos, pesticidas, aditivos e contaminantes presentes no ar, na água e no solo.
Também existem riscos de produtos químicos, como os escondidos em produtos de limpeza, purificadores de ar, detergentes, cosméticos, perfumes, embalagens de alimentos enlatados... produtos químicos sintéticos que foram associados ao câncer, à toxicidade reprodutiva, às alergias etc. E o que dizer dos alimentos transgênicos manipulados com vírus, ou da presença de petróleo em alguns alimentos? E sobre o consumo de carne, qual será o resultado para a saúde consumir carne de animais de fazendas industriais, tratados com medicamentos e hormônios, bem como expostos a um grande estresse ou sofrimento antes de serem abatidos?


17/01/2020

Plêiades Diwali, deuses Índia, 4 Idades Yugas, Biofótons, Cocriação quântica

****NOVO FORMATO COM ÁUDIO****
***ESTE DOCUMENTÁRIO ESTÁ DIVIDIDO EM SEU INTERIOR EM QUATRO PARTES***

Muitas culturas diferentes, ao redor do mundo, comemoram em suas tradições seu relacionamento com as Plêiades. Por que os antigos ficaram tão impressionados com essa constelação? E por que na Índia antiga e também hoje existem celebrações em que luzes e jogos pirotécnicos se destacam em todos os lugares? Embora a memória popular tenha se apagado com o passar dos séculos, a realidade é que tudo se deve à longínqua tradição da entrada do Sol Alcione em nosso Sistema Solar...
É por isso que o Diwali é comemorado em todo o país da Índia e representa o Ano Novo. É uma cerimônia que toda a população espera com grande devoção, pois celebra a vitória da Luz sobre as Trevas, da Sabedoria sobre a Ignorância. E isso aconteceu nos diferentes períodos cíclicos ou Eras do Universo ou Yugas, época em que os deuses Brahma, Vishnu e Shiva lutaram contra os Asuras, assim como nos tempos posteriores às guerras dos Bharatas, os Kshatriyas, em sua luta contra a escuridão, ou nos tempos dos Rajputs, Porus, da rainha Padmavati, do Bajirao e de heróis posteriores que lutaram contra o domínio da Índia, como Mangal Pandey, Manikarnika...
E tudo isso estará relacionado atualmente a nós e à nossa capacidade de produzir e emitir biofótons, que a ciência está descobrindo? Pois existem cientistas que afirmam que, além dos átomos e moléculas, também temos uma quantidade de biofótons que são emitidos pelo corpo humano.
Não devemos esquecer que a luz que estamos recebendo e nutrindo através dos biofótons tem sua origem no astro Sol que está, por sua vez, ligado ao Sol Alcione das Plêiades, pois nosso Sol é um dos sete sóis que pertencem ao aglomerado estelar pleiadiano, ou seja, todos nós temos um vínculo direto com as próprias Plêiades, é por isso que muitas culturas e civilizações antigas sempre as reverenciaram com fervor e respeito, a fim de evoluirmos e fazermos parte de um macrocosmo universal, bem como sermos cocriadores de um novo destino com uma vida mais sutil e evolutiva...


09/01/2020

Neurologia maldade Cérebro réptil, Violência de gênero, Machismo-Feminismo

**** NOVO FORMATO COM ÁUDIO ****
*** ESTE DOCUMENTÁRIO É DIVIDIDO EM TRÊS PARTES ***

O comportamento agressivo e a violência causam lesões e traumas mentais duradouros para muitas pessoas, com consequências humanas e econômicas caras. Qual é a origem dessa violência que aumenta mais a cada dia?
Estudos científicos dizem que fatores  genéticos desempenham um papel fundamental, pois estão envolvidos na produção de determinados neurotransmissores e pode resultar em uma maior propensão à agressão, ao alcoolismo e aos assassinatos violentos. No entanto, a biologia não determina o nosso destino, uma vez que o cérebro é plástico e maleável, de acordo com fatores internos e externos, substâncias, etc.
Existe também a participação de certas estruturas cerebrais, a influência de certos hormônios, da educação...
E não apenas isso, mas o comportamento violento também  pode resultar de uma mente distorcida, irracional e patológica que vê as coisas de forma diferente das pessoas normais, como é o caso do transtorno dissociativo de identidade ou personalidade múltipla.
Mas quais são as principais causas que influenciam o aumento da violência social, que não cessa? Será que os filmes de terror e os jogos de computador contribuem? Será que, além disso, existe uma base biológica neuronal que faz com que isso ocorra? Sabemos que existe o cérebro réptil e que suas funções mais básicas e instintivas se movem através do poder, da força, do domínio e da territorialidade. Mas como isso influencia nossos comportamentos, o dos políticos, bem como o daqueles que dirigem o mundo do cinema, da moda, ou o dos pedófilos do clero ou da realeza? Estará relacionado com o aumento dos abusos, que as pessoas estão trazendo à tona?
E o que dizer sobre a terrível violência de gênero, seja social, psicológica, sexual, etc., com dados alarmantes em todo o mundo e suas terríveis consequências? E sobre o machismo e o feminismo que provocam separação e enfretamentos... em que se fundamentam? Será que fazem parte de uma manipulação bem organizada?


15/11/2019

Gente Tóxica, Conflituosa, Explosiva, Manipuladora, Família separada, Milennial

****NOVO FORMATO COM ÁUDIO****
***ESTE DOCUMENTÁRIO ESTÁ DIVIDIDO EM SEU INTERIOR EM TRÊS PARTES***

Vivemos em uma época em que existem, por todos os lados, pessoas complicadas e difíceis, conflituosas e beligerantes com todo mundo. Pessoas que protestam contra tudo, que desqualificam e menosprezam, pessoas narcisistas e egocêntricas que se sentem importantes protagonizando e criticando os demais etc... prejudicando, assim, tanto as relações familiares quanto as sociais.  E qual seria a solução para resolver essa situação tão habitual?
Somente no momento em que conseguirmos identificar o modus operandi dessas pessoas explosivas emocionalmente, pessoas tóxicas, carregadas de ressentimentos, raiva e aborrecimento constante como forma de comunicação e comportamento diário, conseguiremos minimamente viver em harmonia e estabilidade emocional.
É por esse motivo que deveríamos saber nos relacionar adequadamente com as pessoas e, assim, evitar contratempos, pois estamos envolvidos em um mundo de cinismo e hipocrisia, em que ressaltam as condutas desleais e todo tipo de simulações.
Por outro lado, também existem pessoas manipuladoras e persuasivas que, mediante elogios
e promessas, manipulam as massas, e igualmente fazem parte dos negócios, os educadores que, por meio de suas palestras e recursos, buscam persuadir o público e é como brotam as dependências e a crescente pedofilia de pervertidos, oriundos tanto do clero religioso quanto dos próprios políticos corruptos...
E que papel as famílias desempenham nisso? Atualmente, elas continuam sendo o pilar da sociedade? O que ocorre com as famílias disfuncionais em que há manipulação emocional, violência, pais muito autoritários ou permissivos? E sobre o aumento do divórcio, jovens que decidem não se casar, os novos millenials, que não querem nenhum tipo de compromisso...? E o que está acontecendo com as relações interpessoais, em que abunda a emocionalidade descontrolada, pessoas tóxicas portadoras de emoções negativas, críticas, condutas neuróticas e uma manipulação como nunca existiu?


17/10/2019

Japão atual robotização, risco IA, 5G, chip, desumanização controle dependência

****NOVO FORMATO COM ÁUDIO****
***ESTE DOCUMENTÁRIO ESTÁ DIVIDIDO EM SEU INTERIOR EM TRÊS PARTES***

No Japão, milhões de jovens se lançaram para fazer parte da ocidentalização dominante, com o abandono de tudo o que era tradicional e adotando estilos mais modernistas, o mundo digital e as novas tecnologias. Cada vez mais os japoneses personalizam suas máquinas e dão nomes a seus robôs, telefones celulares, CD players... personagens de videogames, cantores e atores virtuais. Ou seja, os dispositivos eletrônicos são tão vitais para a vida japonesa, que estão se tornando membros virtuais da família, e muitas pessoas passam mais tempo com as máquinas do que com os familiares.
Vivemos em uma sociedade em que a inteligência artificial está alterando bastante o cérebro de crianças e jovens e, enquanto não forem tomadas medidas urgentes, o destino desta humanidade está chamado a fazer parte de uma automação com efeitos irreparáveis, já que se debilita o sentimento, a expressão, a naturalidade, levando com isso à criação de uma geração de insensíveis jovens e crianças robôs.
A tecnologia e a robótica estão nos tornando cada vez mais vulneráveis, apesar de sua utilidade em sociedades como a japonesa, onde não existe mão de obra para diversos trabalhos e o envelhecimento da população é muito evidente, por isso é que, no Japão, os androides robóticos estão tendo uma boa acolhida... assim, existem robôs bebês, robôs animais de estimação, androides apresentadores, atores, robôs garçons, cozinheiros, robôs políticos...
Da mesma forma, está aumentando a fusão do homem com a máquina até nos transformar em uma raça trans-humanista de ciborgues androides. E ainda que isso possa parecer irreal, há muitos futuristas que acreditam que a criação de máquinas com Inteligência Artificial está se tornando uma realidade, e isso marcará o fim da humanidade, pois chegará o momento em que a inteligência artificial superará a inteligência humana. E o que dizer em relação à nova rede de conectividade 5G e seus enormes riscos à saúde e ao meio ambiente, bem como à vida humana, animal e vegetal? E que relação tudo isso tem com o fato de terem sido criadas redes neuronais artificiais a fim de parecerem e simularem o cérebro humano biológico? E sobre a empresa chamada Neuralink, focada na fusão ou interface entre humanos e a eletrônica... Quais são seus objetivos?